Precisamos de Encantamentos

Água, fogo, uma estaca marcando o terreno e um abrigo de madeira: estruturas de suporte à vida humana.
Mas, só elas não representam nada.
Precisamos gravar nossa presença nas paredes das grutas onde habitamos. Precisamos da arte, da estética, da cultura. Precisamos marcar nossa existência, diariamente, desenhando e contando nossa história com gravuras nas paredes. Precisamos celebrar, e em comunhão com o clã social, partilhar nossas alegrias e sofrimentos, nossa cultura e sonhos. O clã social é aquele que para além de nossa família carnal escolhemos para dividir nossa saga. Precisamos de fantasias, desejos mais profundos. Precisamos de amigos para em comunhão, encontrar um sentido e forças para continuar nossa jornada. Encontrar espelhos de identidade e idiossincrasias.
Precisamos da dança, da música, da história, da escrita, da mística e de um jardim para chamar de nosso. Somos sedentos de encantamentos. De enamoramentos e assombramentos que elevem e transcendam nosso vir-a-ser. Precisamos de florezinhas na janela, de pequenos prazeres, de uma mesa com uma comida amorosamente preparada. Precisamos de abraços, colo, sorrisos, afagos e cafuné. Precisamos de humor, de paz, de sentirmos solidariedade, de sermos solidários, de sermos reconhecidos em nossa presença e individualidade.
Tijolos são importantes, erguem uma casa. Mas não fazem dela um lar. Um lar tem cheiro de gente, de comida, até de bichos e de plantas. Um lar tem sons, bagunça, coisinhas que decoramos prateleiras, tem pedaços de vida, em forma de objetos materiais, que fomos juntando por aí e que nos falam bastante. São mais que uma caneca, um armário velho, um disco de vinil. 

São nós.Um lar tem lazer, quintais, varandas, quartos de despejo, lugar para despejos de detritos e banho, livros, discos, tecnologia, cozinha acolhedora, dispensa quentinha. Somos mais que água, fogo, tijolos para os que em nós fazem morada. Somos eternidade! Somos aqueles que curtem, comentam e compartilham as nossas travessuras, aventuras, desventuras.Somos alguém que um simples eu te amo, ou um - você me faz feliz, pode alterar todo nosso dia. Somos uma raça besta que gosta de festa, de futebol, de carnaval, natal, São João, o escambau. E é isto que nos torna maravilhosamente belos. Somos mais que água, tijolos, abrigo e fogão.
Somos liberdades e temos um milhão de possibilidades de metamorfosearmos nossa existência, a cada dia, surpreendemos antes de tudo a nós mesmos. Convido-lhe a surpreender-se nesta semana que inicia. Sendo menos matéria, mais espírito.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Como sempre, lindo e de emocionar, por que somos essencialmente emoção.....bjus

      Excluir
  2. Obrigado amiga, tuas palavras são acalanto!

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma honra.

Crônicas Anteriores