Não é no Proctologista!

Fazendo o exame periódico, digo ao médico que estou legal, só o que me incomoda é que tenho ido ao banheiro com a sensação de querer fazer xixi, e aí eu espero, espero e nada!
O médico olha-me por cima dos óculos, e diz que é bom que eu procure um especialista, mas que deve ser estresse.
Seis meses se passaram e resolvo procurar um especialista, já que o “problema” continua.
Entro na Internet e começo a fuçar para ver o que pode está ocasionando isto.
Fico logo informado que estes sintomas podem indicar uma inflamação ou tumor na próstata.
Vixe! Problemas na próstata nunca são bem-vindos.
Pergunto a um colega de trabalho qual é a especialidade de um médico de próstata,
Ele diz que é claro que é um proctologista. Entro no site da Cassi . Seleciono uns nomes e o começo a telefonar, marco logo com o primeiro que tem vaga.
De manhã acordo ansioso. Tomo aquele banho, preparo-me para o “exame cruel”, até cueca nova boto.
Não quis ver nem a cara da mulher, sai mais cedo do que ela.
Do trabalho vou ao médico.
Chego no estacionamento do Setor Hospitalar Norte e procuro uma meia hora o Bloco N e nada.
Pergunto ao flanelinha, ele olha para meu papel e diz que meu endereço é no Setor Hospitalar Sul.
Realmente, estava nervoso.
Lá sigo para a Asa Sul, agora distante uns 18 KM de onde me encontrava.
Chego no consultório. Faço a ficha.
Aguardo, cabisbaixo, a minha vez.
Não sem olhar de soslaio para as outras vítimas masculinas que ali se encontram.
Pouco tempo depois, um médico sai com uma ficha na mão e me chama.

“Sr. Ricardo!”

“Sou eu doutor.”

Ele diz, que eu posso entrar e complementa com um risonho “seja bem-vindo”.
Eu penso: "só se for bem-vindo ao inferno".
Mas, me afeiçoei com o cara.
Pinta de boa gente.
Dedos grandes... ui!
Conto meu caso.
Digo a história do xixi intermitente, da sensação de sobrar ainda xixi pra fazer, e que, para "acalmar a mulher”, vim fazer o toque anal.
Ele sutilmente me corrige.
Diz que é toque retal. (1º mico)
Ele continua a conversa e diz que sentir a próstata não é a especialidade de um proctologista, por incrível que pareça, e sim de um urologista.
Que ele pode até fazer o toque retal, mas que mesmo assim terei que fazer de novo com um urologista.
Eu digo:
“é ruim heim doutor, 2 vezes no mesmo dia, desse jeito vou acabar gostando!”.
Ele se despede e indica um urologista, seu amigo.
Saí pensando, “que merda, logo agora que já tinha vencido a timidez e medo, vou ter que falar tudo de novo a um outro cara.”
Eu já tinha até me afeiçoado com aquele médico.
Lá vou eu ao urologista.
Consigo com a simpática recepcionista, excepcionalmente, um encaixe numa desistência que acontecera.
Entro no consultório.
Um senhor gordo, fortão, falador, me recebe.
Pelo aperto de mão sinto que estou no profissional certo.
Conversa vai, conversa vem, pergunta da família, do trabalho, eu cá com meus botões pensando: “são as preliminares”.
Repito meu sintoma.
Ele pergunta se eu estou tomando descongestionante nasal.
Eu digo, “que diabos descongestionante nasal tem a ver com dificuldade de fazer xixi.?”
Ele diz que é um dos efeitos colaterais daquelas drogas.
            Dou uma risada
Nunca pensei que um simples descongestionante provocasse uma falência hidráulica
Então ele dá o golpe mortal:
“Vamos ali...”
Vamos fazer um "toquezinho rápido", fiquei imaginando: “como será o demorado!”?
Ele pede que eu me dispa.
Vou logo tirando o sapato e a camisa;
Ele diz que não precisa, só a calça e a cueca. (2º mico)
Fico nu e vou me preparando para ficar de bruços na maca, com a bufança pra cima.
Ele então sorrindo diz:
“Assim já é covardia, pode deitar de frente mesmo!”
Eu penso: terceiro mico!
Só comigo...
Ele tenta me consolar dizendo que é um exame rotineiro
Eu penso, “só se for pra ele”.
Então, enquanto ele se prepara, blefo dizendo que não estou tenso, pois sou psicólogo e preparado para momentos tensos.
Ele só faz: “hummm!’
Não sei o que aquele “humm...” significou, aliás, 1 minuto depois eu soube.
Sem dizer mais nada, ele se apropriou do “meu ser”. Sem piedade.
Quando vi o dedo dele já tava mexendo lá por dentro.
Oooohh cabra bruto!
E ele ainda fica comentado: “a próstata tá mole!”.
Eu pergunto se é ruim ou bom!
Ele diz que é bom.
Termina o exame, sem nenhuma palavra de consolo ou de carinho.
Volto para sua sala, com uma sensação estranha.
Ele me diz que notou uma pequena inflamação, coisa discreta, e que passará exames complementares.
E, caso não detectassse nada nos exames complementares, eu precisaria fazer um acompanhamento
Pensei: “qual será a periodicidade deste acompanhamento”?
Vai que seja mensal!!!
Eu heim!!
Sai dali, desconfiado, para pedir os exames nas mocinhas da recepção.
Pergunto pra mocinha toda sorridente que me atende (um sorriso como quem diz: “num é bom bichim!”!)
Como é mesmo o nome do médico que me atendeu?
Ela olha-me espantada!
“O senhor foi atendido por um médico e não sabia nem o nome dele?”
Eu disse: “saber o nome, nestes casos, pode complicar!”.
A mocinha sorriu.
Voltei para casa remoendo sensações estranhas.
Uma coisa descobri: no mínimo este exame serve para memória!
Aos colegas, com mais de 40, que lêem esta história - quem examina próstata é o Urologista!


4 comentários:

  1. Olá Ricardim, sou Carla do Progrid. Meu pai tem 81 anos e a mais ou menos 3 anos descobrimos que ele tem câncer de próstata. Acompanho o tratamento desde o primeiro dia que ele queria ir no banheiro e xixi simplesmente não saia. No caso dele, bem mais grave, ficou quase 24 horas sem urinar, foi necessário colocar uma sonda na primeira semana. Assumo que hoje, já até entendo um pouco de próstata depois de estudar tanto e conversar com tantos médicos. A minha má noticias é que os "outros exames" são bem mais invasivos do que um "simples" toque. E a minha boa notícia é que o tratamento da próstata já está bem adiantado, hoje é bem difícil alguém morrer disso.O tratamento do meu pai, vai bem. Remédios caros porém bem efetivos. Outra dica, anote todos os "PSA" dos seus exames de sangue, com data e o valor de referencia. Essa é uma informação importante para o acompanhamento médico. Portanto, abra mão da sua "pureza" já que perdeu a virgindade mesmo e cuide da sua saúde, seus filhos agradecem. Para as mulheres é mais fácil, desde adolescente nossos exames são bem detalhados e também invasivos. Desejo melhoras e muita saúde!

    ResponderExcluir
  2. Carlinha grato pelo cuidado. Fiz todo o acompanhamento.rsrsrrs
    Tudo indica que foi uma crise de estresse.

    ResponderExcluir
  3. esquenta não Ricardim, passo por isso já a dois anos. Mas olha só, a Receita federal me fode todo ano, os impostos me fodem todo dia , mes e ano, a minha operadora de celular me fode todo mês, a CEB me fode todo mês e a CAEB também. Em resumo : a gente se fode todo dia nesta porra de país. Então o que é uma dedadinha no cú uma vez por ano ?

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma honra.

Crônicas Anteriores